Segunda-feira, Novembro 28, 2022
Biografia

Biografia de Venâncio Mondlane

Biografia de Venâncio Mondlane
Biografia de Venâncio Mondlane

Nasceu aos 17.01.74 na Vila Cabral, antiga denominação de Lichinga, Província de Niassa. Na altura em que desabrochou para o Mundo, os Pais dele, Venâncio Mondlane e Virgínia Bila, estavam a trabalhar para a Multinacional Nestlé, daí em certa medida ter sido registado acidentalmente nessa região, tendo em conta que todos os restantes 8 irmãos foram nascidos em Maputo. Foi deputado da Assembleia da República em representação do partido MDM na qualidade de Relator incompatibilidade e constrangimentos que lhes foram impostos. Actualmente exerce a mesma função mas com a cor partidária diferente (RENAMO) desta vez.

Vida cívica e cultural
Desde muito cedo, teve uma inclinação natural para o ativismo cívico. Onde destacamos:

Liderança de iniciativas de solidariedade com vítimas de calamidades no meu distrito urbano (DM5); jornadas de limpeza
Criação de Associações Juvenis (Amigos e simpatizantes do Choupal;Os Edipos…etc)
Aulas de explicação gratuitas para crianças de diferentes faixas etárias (um caso inusitado e sem par numa era em que o fundamentalismo económico tem o cunho de catecismo);
Liderança num condomínio na zona do Alto Maé onde defendeu com todo fervor a devolução de espaços comuns que, de forma criminosa, o Estado adjudicou a um privado.
Ao longo do percurso estudantil, liderou processos reivindicativos em defesa do direitos dos seus colegas, muitas vezes em prejuízo da sua própria condição.
Comentador de televisão em várias estações onde vincou o seu compromisso inabalável com a verdade e com a justiça em prol dos que ‟não tem voz”. Cujas etapas abaixo se descriminam:

Em 2000 foi coordenador e mobilizador de um movimento designado os Ecléticos, com domicilio no atellier do artista plástico Micas, no Bairro 25 de Junho, onde se produziam, para um mesmo efeito integral, obras mescladas, com contributo simultâneo de artes plásticas, literatura, cerâmica, desenho artistico, jornalismo…etc. Este período veio a marcar profundamente a estrutura intelectual do VM e modificou claramente a sua visão do Mundo na perspectiva do que ele designou de passagem para a visão transversal, querendo se referir que o verdadeiro conhecimento e aquele que esta em permanente cooperação e solidariedade
Em 2004 em conta de um texto publicado no Cultural do Jornal Notícias intitulado «O papel do Estudante Universitário no Desenvolvimento do País» é convidado a ser comentador residente da Televisão Miramar para um programa denominado « A voz do Povo», onde começa, de facto, uma longo e frutífero percurso de intervenção cívica.
Em 2007 é contratado pela Televisão Independente de Moçambique (TIM) como comentador Residente num programa denominado «A hora da Verdade» e em 2008 assina um contrato com a STV para o famigerado «Pontos de Vista», onde desponta de forma decisiva e incisiva para ao que chamo de verdadeira cidadania.
Em 2009 assina novo contrato com a STV para fazer comentários sobre as eleições gerais no momento particularmente conturbado, em que ocorreram situações verdadeiramente inusitadas entre as quais a exclusão das listas de partidos da oposição com destaque para o MDM. Este contrato veio a ser rescindido por pressões de diversa natureza, profissionais e políticas a que foi sujeito cujos detalhes foram públicos.
No âmbito dos comentários, continua actualmente como comentador e analista político do TIM, STV e RDP África.

Palestrante em vários debates de natureza socio-política sob coordenação de várias organizações nacionais e internacionais: Centro cultural Português; Parlamento Juvenil; Instituto Holandês para Democracia; Centro Académico para o Desenvolvimento (CADE); Universidade Católica de Moçambique (UCM); Movimento Humanista de Moçambique; Universidade Técnica de Moçambique (UDM), Centro Estudos Moçambicanos (CEMO), Associação de Emancipação Social (AES),…etc.
Em Abril de 2018, foi o único Moçambicano, num grupo de 20 nacionalidades, a ser convidado pelo Departamento de Estado Americano para o participar no periódico programa IVLP (International Visitors Leadership Program) cujo tema foi Accountability in Governance.

Leave a Response