Segunda-feira, Novembro 28, 2022
Biografia

Vida e Obra de Fátima Langa (1953-2017)

Vida e Obra de Fátima Langa (1953-2017)
Vida e Obra de Fátima Langa (1953-2017)

Biografia
Fátima José Correia Langa, foi uma escritora e jornalista, nasceu a 24 de Junho de 1953 em Bahanine, uma pequena povoação do interior da província de Gaza, em Moçambique. Era oriunda de uma família alargada. Ela perdeu a vida na mesma data que veio ao mundo mas já em 2017 (24 de Junho de 2017).

Até aos seis anos, falava apenas o chope, sua língua materna, e, só mais tarde, aprendeu o português, em Manjacaze, onde fez os estudos primários.

Perfil Académico
Cursou, sucessivamente, o ciclo preparatório e o curso comercial no Xai-Xai. Algum tempo depois, concluiu o ensino médio, em Maputo.

Desde a infância, sempre cultivou o hábito de contar estórias à volta da fogueira, na sua língua materna.

Início da carreira
Sem nunca pensar em publicar, quando aprendeu a língua portuguesa falada e escrita, começou a escrever contos.

Encorajada pela escritora Lília Momplé, abraçou, então, o mundo literário.

Auge da carreira
Em 1986, a UNESCO promoveu um concurso literário (três contos de três mulheres) e Fátima Langa ganhou o segundo lugar, com o texto intitulado “A Morte da Bela Acácia”.

Em 2004, publicou o livro Uma Jibóia no Congelador, uma coletânea de contos. Em 2006, lançou Vhembeleti e outros contos.

Passou, desde então, a enviar contos e poemas para as páginas culturais de alguns jornais e revistas.

Tem comparecido a eventos nacionais e internacionais ligados à literatura; em 2008, participou de um simpósio cultural, promovido pelo Instituto Internacional da Língua Portuguesa em Cabo Verde, em Mindelo. Em 2009, esteve no Brasil, convidada pelo Forum Cultural, em Salvador, na Bahia.

Participou também de várias conferências humanitárias nas cidades do Cabo e Johannesburg , na África do Sul, e Solowêzi, na Zâmbia.

É membro fundador da MUCHEFA, a Associação da Mulher Chefe da Família, sediada em Manjacaze, que ajuda mulheres e crianças desfavorecidas, com maior incidência em vítimas de HIV SIDA.

É Presidente da “DINÂMICA”, a Associação da Mulher Dinâmica, que prioriza o apoio a mulheres e crianças desfavorecidas. Actua, ainda, em outras ações de beneficiência e caridade.

Neste momento, ao lado da romancista Paulina Chiziane, coordena um projeto de incentivo à Literatura Moçambicana, que irá promover concursos literários, visando a despertar o gosto pela escrita.

Algumas obras
Em vida, a escritora e jornalista, escreveu vários livros – em português e na sua língua materna – para a pequenada, dentre eles destacam-se: “A Gazela, o Carneiro e O Coelho”, “O galo e o coelho”, “Nhembeti” e “Ndinema vai à escola”.

O seu percurso literário é fortemente influenciado pelas vivências da sua infância passada maioritariamente na terra natal.

Por ser das poucas autoras que se dedicava a literatura infantil, o seu nome é uma referência obrigatória ao se falar da modalidade.

Fátima Langa era a irmã mais velha de 10 irmãos, deixa dois filhos e dezenas de netos – que na sua maioria ganhou contando estórias.

Leave a Response